Publicado em Deixe um comentário

O ALVO

Leitura: FP. 3:14

caminhoObjetivos fazem parte da experiência humana, e isto desde a sua infância.

A partir do momento que está consciente de si, o ser humano aprende a buscar objetivos. aprende a conquistar metas, a “atingir alvos”.

Na sua infância, quando suas vontades começam a fazer exigências, a criança cria em seu intelecto de infante estratégias para conseguir o que deseja.

Pode pedir para seus pais ou para quem possa atender seu pedido. Se a petição falha, a criança usa o choro, a manha, a birra, a chantagem emocional… Tudo é válido para obter o que deseja. A criança é capaz de muitas peripécias para conquistar o que deseja, para “atingir seu alvo”.

Não faz diferença se o alvo é um passeio, um doce, um presente ou um brinquedo… Uma criança lança mão de todos os seus recursos para atingí-lo.

Ao entrar na escola, novos alvos são somados aos que antes já possuía… Agora vem a necessidade de “aprovação”, de “aceitação” no novo círculo de amizades… E novamente o arsenal da criança se mostra muito variado.

Chega a chamada “adolescência”, quando sua natureza adâmica está em franca ebulição; e lá vai o sujeito em busca de “novos alvos”. Para a sociedade corrompida, o prazer é tudo que importa. O “adolescente” ─ termo criado pelo mundo para quem está entre a idade infantil e a idade adulta ─ começa, então, a dar vazão aos seus sentidos e desejos. O “adolescente” quer ser o “dono do seu nariz” e começa a desafiar as regras da sociedade. Seu alvo é “conquistar seu espaço”, “viver suas aventuras”. No fundo, na verdade, essa pessoa quer é encontrar o seu próprio papel e lugar no mundo. É preciso dar-lhes um “Norte”!

Chega a juventude, a fase adulta… Novos alvos! Uma formação, a independência financeira, uma pessoa com quem partilhar seus momentos… A realização profissional, a felicidade!

Na maturidade, o alvo pode ser a realização de seus sonhos… Um lar, uma casa, um carro, dinheiro…

Em todas essas fases, metas, objetivos, alvos, ninugém põe como alvo a morte! E ela é a única certeza que acompanha todos os seres humanos.

Entretanto, quantos contam com ela e se preparam para ela?

Em nosso âmago, a ânsia é pela vida! Todos ansiamos por ter uma vida plena, abundante! Mas, quantos, de fato, a encontram?

Na realidade, são poucos os que encontram a vida plena! A vida abundante!

E nessa busca por uma vida “feliz”, onde o “alvo” é a felicidade, a humanidade tem enveredado por sendas que, longe de conduzí-la à felicidade, tem roubado dela os últimos resquícios da semelhança com o Criador.

Alvos errados pressupõem objetivos errados e caminhos errados.

E quanto aos seus alvos? O que voê tem posto como o alvo de sua vida?

Veja: Supondo que alguém coloque como “alvo” o “ser médico”… Ambos sabemos ─ você e eu ─ que ninguém vira médico da noite para o dia! Para que seja um médico, é preciso estudar muitos anos, submeter-se a um rígido aprendizado teórico e prático, e depois, somente depois, se “forma” um médico. Um médico não “nasce”, ele é “formado”, através de muito estudo e prática…

O mesmo se dá com a vida humana – Você precisa ter bem certo qual seu “alvo” para, então, lutar para atingí-lo! Só um detalhe: lembre-se de que sua vida terrena é apenas uma sombra da eternidade. Lembre-se de que, se seu corpo tombar morto, sua alma entrará na eternidade! Se isto acontecer agora, você está preparado(a)?

Comece desde já a colocar como “alvo” a eternidade, e verá que suas prioridades mudarão!

De que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, e perder a sua alma?


Publicado em Deixe um comentário

Como DEUS quer que você lide com suas finanças e bens

A Economia de DEUS

Leitura:

  • Eclesiastes 5:10,13; 6:7
  • 1 Timóteo 6:9-11
  • Mateus 6:19,20
  • Lucas 16:9
  • Deuteronômio 15:7,8,11
  • Salmos 41:11
  • Provérbios 3:9
  • Atos dos Apóstolos 4:32-35
  • 2 Coríntios capítulos 8 e 9

ADVERTÊNCIA

A menos que você queira gerir seus bens pelos princípios Divinos, em obediência a DEUS, não siga a leitura deste artigo. Este artigo visa conduzir você a obedecer a DEUS e não apenas a lhe dar o conhecimento sobre Seus princípios para as finanças. Saiba que se ler este artigo apenas para “saber” e não para por em prática, você estará indesculpável perante o SENHOR.
A quem muito é dado, muito se pedirá”. (Lucas 12:48)

No mundo há ricos e pobres.

Os ricos amam o dinheiro e fazem qualquer coisa para aumentar suas posses. São ricos e gastam suas riquezas como bem desejam.

Os pobres, por sua vez, são oprimidos e até escravizados pelos ricos. Lutam para sobreviver com o pouco que têm.

No mundo governado por Satanás isto é assim! Isto não é novidade não é mesmo?

Agora deixe-me dizer uma coisa…

DEUS tem uma forma totalmente diferente de se lidar com os bens, inclusive com o dinheiro. E essa forma diferente de lidar com os bens, DEUS a tem mostrado aos Seus servos ao longo das épocas, e JESUS tem ensinado aos Seus discípulos.

É sobre isto que vamos tratar agora. Se você quer, de fato, honrar a DEUS com aquilo que possui, reflita e pratique aquilo que aqui será mostrado.

Vamos ao que a Palavra de DEUS nos mostra nesse sentido…

“Quem amar o dinheiro jamais dele se fartará; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isto é vaidade.”
Eclesiastes 5:10

“Há um grave mal que vi debaixo do sol, e atrai enfermidades: as riquezas que os seus donos guardam para o seu próprio dano;”
””
Eclesiastes 5:13

Alguma vez você já imaginou que “as riquezas podem atrair enfermidades”?

“Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.”
1 Timóteo 6:9-11

Aqui o apóstolo Paulo alerta seu filho na fé – Timóteo – para os males causados pelo amor ao dinheiro

“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.”
””
Mateus 6:19,20

O próprio JESUS ordena:Não ajunteis tesouros na Terra”. ELE ordena que ajuntemos tesouros no céu“. Que  tipo de tesouro podemos “ajuntar no céu”? O próprio JESUS nos responde:

“E eu vos digo: Granjeai amigos com as riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos.”
Lucas 16:9

JESUS aqui está sendo muitíssimo claro! ELE diz que devemos “granjear” (ganhar) amigos com as riquezas da injustiça… O que talvez você não saiba é que, por mais honesto que seja o trabalho que você e eu executemos, o dinheiro em si próprio tem uma origem injusta. Não foi DEUS quem inventou o dinheiro! O dinheiro foi criado por causa do comércio. DEUS não precisa de dinheiro! O homem, este sim, precisa do dinheiro para adquirir e negociar neste mundo. De tudo, porém, que podemos “comprar” com o dinheiro, com as “riquezas”, JESUS nos aconselha a “conquistarmos”, a “ganharmos” amigos (observe que ELE não fala “comprarmos” – porque amigos não são comprados e sim “conquistados”).
Em outras palavras, devemos usar nossos bens para ganhar pessoas para o Reino de DEUS, pessoas que irão para os tabernáculos eternos (uma referência ao corpo glorificado que os salvos receberão por ocasião da volta de JESUS).

As outras referências que não foram aqui transcritas apontam na mesma direção.

Resultado de imagem para não ajunteis tesouros na terraNa referência de Atos dos Apóstolos e 2 Coríntios vemos de forma ainda mais clara a maneira como um discípulo de JESUS aplica suas finanças. Isso é uma prática a ser retomada entre nós! No início da Igreja, vemos que não haviam necessitados entre os discípulos. E por quê? Porque aqueles que “tinham de mais, davam para os que tinham de menos” de forma que não sobrava para aqueles nem faltava para estes.

Infelizmente estamos perdendo de vista a simplicidade do Evangelho do Reino de DEUS! Temos que acordar! Temos que voltar a praticar as primeira obras… Inclusive esta é uma ordem do SENHOR para uma das igrejas citadas em Apocalipse… “Lembra-te de onde caíste e pratica as primeiras obras”…  Os cristãos contemporâneos têm esquecido de quem são! Têm vivido como pessoas comuns, como os cidadãos do mundo vivem! Percebemos muitos cristãos abastados ao ponto de pecarem pela luxúria, gastando seu dinheiro com luxo, com ostentação, enquanto outros, por sua vez, sofrem fome, e passam necessidade. Isto não é cristianismo! Não é o que JESUS ensinou! Não é o que os apóstolos e os discípulos viviam e o que hoje nós próprios devemos viver!

Sabemos que muitas religiões cobram de seus fiéis o “dízimo”, e as “ofertas”. Muitos, inclusive, pensam que daquilo que têm o dízimo é do SENHOR – apegando-se à textos do Antigo Testamento e à práticas judaicas. No Novo Testamento, na vida da Igreja de CRISTO, não é apenas o dízimo que é do SENHOR… TUDO É DELE! Leia com atenção Atos dos Apóstolos… Leia com Atenção 2 Coríntios 8 e 9. Se você entrega seu dízimo e sua oferta, e depois usa seus bens de qualquer jeito, ainda não entendeu a economia de DEUS!

Resultado de imagem para não ajunteis tesouros na terraOu usamos nossos bens para conquistar vidas para o Reino de DEUS, transformando a moeda do mundo em “ouro do santuário”, honrando ao SENHOR com o que temos, ou então estamos sendo escravos de Mamon, servindo às riquezas em vez de as usarmos para que nos sirvam. Pensemos nisto!