Publicado em Deixe um comentário

A Bíblia – Palavra de DEUS ou um livro de fábulas?

Caro(a) Leitor(a),

Independentemente de sua formação cultural, religião, partido político, posição social, ou de qualquer coisa, sua eternidade está diretamente relacionada com o que você acredita ser A Bíblia Sagrada…  Se você tem a Bíblia como um mero “livro de fábulas”, então certamente sua vida não é orientada por seus princípios, e sim pelas suas próprias ideias. Porém, se a Bíblia é a Palavra de DEUS, então certamente você direciona sua vida pelos valores e ordenanças que ela contém.

bibliaNa verdade, a grande maioria das pessoas tem a Bíblia como um livro “religioso”, ou “para ser usado dentro da religião”… Entretanto, a Bíblia é muito mais que um simples livro religioso… Ela é a Palavra de DEUS escrita, é a base de conduta para aqueles que querem viver uma vida piedosa, e que querem, acima de tudo, agradar a DEUS.

Já parou para refletir sobre isso?

Não importa qual sua religião, seu partido político, sua preferência esportiva, nem tampouco sua situação atual em qualquer sentido… O que importa, leitor(a), é que há muitos séculos atrás DEUS escolheu homens a quem inspirou e ordenou que registrassem o que ELE lhes falava e mostrava… Dessa inspiração, surgiu a Bíblia Sagrada… Não um livro comum, mas um livro inspirado, que levou cerca de 1.600 (hum mil e seiscentos) anos para ser escrita, por pessoas de diferentes épocas e posições sociais.

A despeito da incredulidade de muitos sobre a forma sobrenatural como foi escrita, as evidências históricas não deixam margem para dúvidas… Ela é a Palavra de DEUS:

Apenas para citar dois fatos:

  • Davi, um pastor de ovelhas, filho de Jessé, e que chegou a  ser rei em Israel, descreveu com detalhes a crucificação de JESUS, que aconteceria 1.000 (mil) anos depois – Leia o Salmo 22.
  • O profeta Isaías, que viveu 700 (setecentos) anos antes do nascimento de JESUS, profetizou sobre o Seu nascimento (que nasceria de uma virgem), e inclusive mencionou sua dieta durante a infância.

Esses dois fatos, narrados com precisão séculos antes que acontecessem, nos mostram que ela não é um “livro comum”, nem um livro “de histórias”. Ela é, de fato, a Palavra de DEUS.

Será, caro(a) leitor(a), que isso é o suficiente para convencer você a procurar, na Bíblia, a orientação para sua vida???

Publicado em Deixe um comentário

Dois tipos de “Semente”

Leitura: MT. 13:3-9, 18-23 – MC. 4:2-8, 14-19 – LC. 8:4-8, 11-15

http://www.maedoamor.com.br/arquivos/blog/2015/

Nos textos acima, registrados respectivamente por Mateus, Marcos e Lucas, JESUS traz à luz as realidades relacionadas com a vida eterna e com o Reino de DEUS, por meio de parábolas. Pelo fato de estar falando à homens e mulheres simples, agricultores e pescadores, JESUS sempre lhes expunha o Reino dos Céus comparando as verdades eternas com fatos ligados ao cotidiano daquele povo.

Nos textos em questão, JESUS traz a realidade do Reino de DEUS de forma análoga a uma “semeadura”. “Eis que o semeador saiu a semear…” JESUS abre os lábio e começa a expor Sua doutrina…

ELE está falando de algo que aquele povo entendia… A semeadura! O “lançar a semente”. Os tipos de solo… Os tipos de semente… Parece algo tão banal, falar de um semeador semeando a semente… Mas, mergulhando nessas parábolas, com a ajuda do Espírito Santo, poderemos ver verdades profundas implícitas nessas passagens…

“Eis que o semeador saiu a semear…” – Se “saiu”, é porque estava “dentro” de algum lugar, ou então havia “entrado” em algum lugar… Mas onde? Certamente, onde havia sementes. Tão logo se achou “abastecido” das “sementes”, ele “saiu a semear”… Saiu com um único propósito: semear a semente. Mas, de que semente estamos falando? Nessa parábola JESUS deixa claro que a semente é a Palavra de DEUS: “O que semeia, semeia a palavra;”  (Marcos 4:14). Portanto, o “semeador” é alguém que está “cheio da Palavra de DEUS”. Inicialmente, acredito que o Semeador por excelência é o próprio Filho do Homem, conforme mostra a “parábola do trigo e do joio”, dita por JESUS logo após a parábola do semeador…

Nesta parábola encontramos, então, os “vários tipos de solo” sobre o qual a semente caiu…

Duas coisas, inicialmente, precisam chamar nossa atenção: “A Semente” e “o Semeador”. A “semente”, conforme explicado pelo próprio JESUS, é “a Palavra de DEUS” – MC. 4:14; 1 PE. 1:23. A Palavra de DEUS é realmente “viva e eficaz” (HB. 4:12), sendo, portanto, uma ótima semente para ser semeada. O “semeador”, inicialmente é o próprio SENHOR JESUS, conforme ELE próprio afirma na parábola seguinte – a Parábola do Trigo e do joio. Interessante percebermos que, aqui, novamente ELE usa a “semeadura” para falar das verdades do Reino de DEUS. Agora, entretanto, há “dois tipos de semente”, e “dois semeadores”.

Aqui, o “trigo” oou a “boa semente”, são os “filhos do Reino” – MT. 13:38.

Descobrimos, então, que ao recebermos a semente da Palavra de DEUS, ao deixá-la crescer em nós, nós mesmos acabamos por nos tornar, também, sementes! Isto é algo tremendo!

https://blogdojetro.files.wordpress.com/2014/03/Contudo, se, por outro lado, acolhermos as mentiras de Satanás, nos tornamos “ocos”, “vazios”, semelhantes ao joio – que é muitíssimo parecido com o trigo, enquanto estão verdes, mas que, maduros, mostram-se muito diferentes: o trigo, uma espiga “cheia”, o joio, uma espiga “vazia”. (veja figura)

O resultado de recebermos a Palavra de DEUS, é nos tornarmos pessoas “cheias” de vida – tal qual o grão de trigo! Entretanto, acolhendo as mentiras do Diabo, nos tornamos “vazios”, “secos”, e nosso destino é apenas um: “sermos queimados” – cfe. MT. 13:30.

Dentro dessa parábola, descobrimos uma realidade extremamente dura: duas sementes crescem “no mundo”: a semente de CRISTO, e a semente de Satanás. Qual delas está frutificando em nosso coração e em nossas vidas?