A QUEM SEGUIMOS? POR QUÊ? PARA QUÊ?

Quem é que nunca se projetou em algum personagem, seja um herói, um Pop Star, ou alguém a quem admirava por alguma qualidade que desejava ter?

Na minha infância, eu admirava o Superman, o Ultraman, o Ultraseven, O Fantasma, Chang Lee, o mestre do kung fu, Bruce Lee… Enfim, eu tinha minha coleção particular de heróis. Quanto aos programas de TV, eu apreciava especialmente filmes onde havia um guerreiro protagonizando a estória, Ah, eu também sonhava em ser como o Mandrake ou como o David Coperfield (mágicos) para quem praticamente não havia nada impossível.

Aos dez anos comecei a minha jornada pelas páginas da Bíblia Sagrada (exigência feita por conta das lições do catecismo, já que eu me encaminhava para a chamada “1ª comunhão” da Igreja Católica Apostólica Romana). A partir daí, sem que eu percebesse, começarm a ocorrer muitas mudanças em minha vida, mas um anelo permanecia em minha alma: ser um “guerreiro”…

Eu almejava ser alguém que “fizesse a diferença” onde estivesse!

Todavia, o “sobrenatural” me atraía… Desde cedo eu pesquisava sobre os enigmas da humanidade, shows de mágica me encantavam! Eu desejava aquilo!

Então, de forma sobrenatural, DEUS começou a trabalhar em minha vida…

Como disse anteriormente, eu estava estudando o catecismo católico ─ pois meus pais eram católicos romanos ─ e comecei a estudar também a Bíblia que minha mãe havia comprado para mim na Catedral Católica de Joinville/SC (minha cidade natal).

Em pouco tempo, percebi a contradição entre o catecismo e a Bíblia Sagrada… A começar pelos “Dez Mandamentos” que, no catecismo católico, eram bem diferentes daqueles que encontramos na Bíblia, em Êxodo capítulo 20. A lista dos mandamentos da Bíblia, não condiziam com aqueles que o catolicismo me ensinava.

Além disso, percebi também uma série de outras contradições entre o que a Bíblia ensinava e o que estava aprendendo no catecismo… Meu entendimento, ainda que infante, começou a receber a Luz Divina, que vem pela leitura da Palavra de DEUS com sincero desejo de conhecer a vontade de DEUS…

Nessa ocasião, em termos religiosos, havia uma distinção popular entre “católicos” e “crentes”. E o estereótipo de “crente” era aquele indivíduo fanático, com uma Bíblia embaixo do braço, totalmente ignorante…Havia uma repulsa por tal tipo de gente!

Mas, então, me deparo, na Bíblia, com o texto de João 20:27, onde JESUS ordena a Tome: sejas crente! Entendi, ao ler este texto, que JESUS queria que eu fosse um crente… Claro que, na época, não tinha o conhecimento, o entendimento e tampouco a experiência que tenho hoje…

Assim que, acabei aceitando o convite de minha irmã mais velha, Maria da Glória Michels, que morava em Curitiba/PR e que nos visitava, para ir com ela até uma “igreja de crentes”. Ela frequentava a “Igreja Evangélica Assembléia de Deus” (missões), e fui com ela até o templo que ficava próximo de minha casa, na rua Iririú, em um bairro de mesmo nome, ali na cidade de Joinville.

Naquela noite, me entreguei aos pés de JESUS CRISTO, e a contra-gosto de meu pai, passei a frequentar os cultos dos crentes… Logo na primeira noite que fui sozinho, porque minha irmã já havia voltado para sua cidade, ao chegar em casa encontro tudo trancado… Tínhamos um bar naquela época, e assim, usando minha Bíblia como travesseiro, me deitei sobre uma das mesas de bilhar que havia ali. Já era alta madrugada quando minha mãe, vindo, me despertou em silêncio e me colocou para dentro de casa.

Apesar disto, não desisti… E comecei a caminhar com aquele rebanho, comecei a seguir seu modo de vida, uma vida muito diferente da que eu estava acostumado, praticamente todos os dias havia cultos, e eu procurava estar sempre presente… Por ser tímido, antes de iniciar os cultos, lembro-me que eu costumava pular o muro, e, indo para o porão do templo, onde ficavam as salas de escola bíblica dominical, perto dos banheiros, eu entrava por uma das janelas e ficava, no escuro, orando sozinho, até que o porteiro chegasse e abrisse o templo. Assim que ele abria o portão de acesso ao porão, eu esperava ele subir para o templo, saía sorrateiramente da salinha, e ia para o templo orar…

E foi ali, numa sala de escola bíblica dominical, vazia e escura, no porão de um templo, onde eu ia para estar a sós com o SENHOR antes do culto, onde o SENHOR começou a revelar-me o mundo sobrenatural, o mundo espiritual.

Foi ali onde recebi as primeiras visões, onde falei em línguas pela primeira vez (AT. 19:6) . Quando aconteceu, fiquei com medo, porque era tudo muito novo (e louco) para mim; mas logo eu comecei a entender pela leitura da Bíblia, e pela instrução do Espírito Santo, que o Espírito Santo estava me enchendo com Sua Presença.

Eu havia decidido seguir a JESUS CRISTO!

Claro que eu não entendia ─ como certamente até agora não entendo completamente ─ todas as implicações dessa decisão; essa decisão, entretanto, foi um divisor de águas na minha vida.

À medida que o tempo passava, e eu mergulhava na Palavra de DEUS, situações surgiam e decisões precisavam ser tomadas. Enquanto eu mantinha meu foco em DEUS e na Sua Palavra, tudo corria bem, mas quando eu O deixava de lado, o sofrimento surgia, porque eu colhia na carne, o que na carne semeava. Mas o SENHOR não desistiu de mim!

ELE me encontrou em minha confusão, e, olhando para meu desejo de seguí-LO, destruiu todos os sofismas religiosos que, ao longo dos anos as filosofias religiosas haviam construído em minha mente.

Imagem relacionadaEm abril de 1985, o SENHOR começou a trazer-me revelações sobre o Seu propósito para minha vida, sobre o Seu Reino, e o Caminho que ELE havia traçado para mim; naquela época ELE me levou até o lugar onde ELE me queria, o lugar que ELE havia para mim reservado.

É impressionante observar, ao olhar para o passado, o quanto o SENHOR nos ama e cuida de cada detalhe de nossas vidas…

A experiência que, em 1977 havia iniciado com CRISTO, e que, por um pouco de tempo eu interrompera, em 1985 retornou com poder sobrenatural, impossível de ser contido. Revezes vieram, situações quase insuportáveis, mas o SENHOR sempre manifestou Seu poder de ressurreição. Aleluia!

Aleluia, nada vence a Sua vida!

JESUS VIVE! ELE É REAL!

Ainda O sigo. Busco seguir os Seus passos, sempre seguro em Suas mãos. É maravilhoso ouví-lO ainda hoje e ver o Seu cuidado a cada dia.

E você? Já tem esta experiência? Convido você a conhecê-lO!



Print Friendly, PDF & Email

Sobre Carlos Alberto Bachtold

Cristão, discípulo de JESUS CRISTO, profeta. Casado com Adriana Bahiense Scansetti Bächtold, temos dois filhos: Daniel e Débora. Atualmente resido em Foz do Iguaçu, onde busco ser semelhante a JESUS, crendo em tudo o que ELE ensinou e obedecendo a tudo o que ELE ordenou. Para isso busco viver segundo o Evangelho do Reino, procurando fazer discípulos por onde vou. No momento atuo como professor de ensino fundamental na Rede Municipal de Educação.
Esta entrada foi publicada em verdade. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.