EM RELAÇÃO À IGREJA


Resultado de imagem para FAZENDO DISCIPULOS DE JESUS(Esta mensagem foi dada por Watchman Nee em ocasião diferente da conferência de 1936, e está totalmente de acordo com o que a Bíblia nos revela sobre a Igreja e sua expressão e vida.)

Algumas pessoas pensam que basta sermos cristãos e está bem; não é necessário ser parte da igreja. Colocando de outra maneira, elas querem Cristo, mas não querem a igreja. É bom ter orações individuais e estudos bíblicos, mas para elas é muito incomodo estarem relacionadas com outras pessoas. Por essa razão, muitos cristãos se recusam a unir-se a qualquer igreja. Trata-se de uma atitude doentia e de um conceito errôneo entre os cristãos. Tão logo uma pessoa creia em Cristo, ela não somente deve rejeitar o mundo, negativamen­te, como, positivamente, deve ser parte da igreja.

Parte de Um Todo

De acordo com a Palavra de Deus, há um aspecto corporativo na vida cristã.

Primeiramente, nascemos para dentro da família de Deus. Somos filhos nesta família. A família de Deus é muito grande e temos de ser filhos juntamente com muitos outros. Em segundo lugar, todos os redimidos são corporativamente uma casa para habitação de Deus. É aqui que Deus faz Sua casa. Em terceiro lugar, juntos, nós constituímos o Corpo de Cristo. Individualmente somos membros deste Corpo único e estamos relacionados uns com os outros.

Portanto, não importando de que ângulo você olhe, nós, os cristãos, individualmente, somos parte de um todo. É inadequado sermos cristãos individualmente, sem estarmos relacionados com os demais. Tal atitude não pode durar muito tempo e é um dano para o crescimento. Um cristão que toma tal posição jamais será capaz de tocar as riquezas de Deus ou de manifestar a glória da luz da vida.

Nascidos para dentro da Maior Família

Com tal visão, temos de perceber que não somos unigênitos nesta família. Se Deus tivesse gerado apenas a mim, então eu não teria de importar-me com mais ninguém, pois não teria irmãos. Mas se em minha família tenho cinco irmãos e irmãs, então não posso dizer: “Quero apenas ser filho de meu pai. Nada quero com meus cinco irmãos. Eles não são da minha conta”.Você não pode fazer isso.

Agora que fomos regenerados e nos tomamos cristãos, temos de perceber que nascemos na maior família da terra. Nesta grande família, temos centenas de milhares de irmãos e irmãs. A vida que possuímos exige que tenhamos comunhão com eles. Se não há nenhum desejo em seu interior de visitar outros irmãos e irmãs ou de cumprimentá-los, duvido que sua regeneração seja genuína.

O desejo de considerar os filhos de Deus como nossos próprios irmãos e irmãs é algo que vem da vida de Deus. É algo doce e cheio de amor. A natureza da vida de Deus nos proíbe de sermos cristãos individualmente. Não conseguimos buscar nosso próprio benefício. Temos de ter comunhão com todos os filhos de Deus e de viver nesta família de amor, que é a igreja de Deus.

Pedras Vivas para a Edificação

Há muitas grandes revelações sobre a igreja no livro de Efésios. No capítulo 2 vemos uma delas: a igreja é a habitação de Deus. Deus desejou por muito tempo uma habitação. Efésios, capítulo 2, revela-nos que a habitação de Deus é a igreja.

A igreja pode ser a habitação de Deus porque nós, como cristãos, individualmente, somos pedras vivas. Mas se as pedras vivas não estiverem edificadas juntas, ainda não haverá qualquer habitação. Um cristão individual pode não ser uma pedra morta; ele pode ser muito vivo, mas ainda é uma pedra isolada. Ele não tem qualquer utilidade na habita­ção de Deus; Deus nunca pode habitar ali.

Isso não é tudo. A nova vida em nosso interior insta-nos constantemente a sermos edificados com outras pedras. Nun­ca nos sentiremos à vontade ou úteis enquanto não formos edificados casa espiritual para Deus habitar. Se não o fizermos, nos sentimos como um pedaço de refugo. Tenho de colocar-me na edificação de Deus. Por minha causa, uma brecha é tapada. Quando estou sendo edificado, torno-me parte da glória e da majestade dessa casa.

Membros do Corpo

Efésios, capítulo 4, diz que nós, os cristãos, somos o Corpo de Cristo. Também nos diz que “há somente um corpo”.Há somente uma igreja neste universo. Em 1 Coríntios 12 é dito que “o corpo é um, e tem muitos membros”.Isso nos mostra ainda mais claramente que não podemos ser isolados ou independentes.

Eu sou um cristão. Fui plenamente redimido pelo Senhor e recebi a graça plena de Deus. Não há dúvida de que sou um filho de Deus. Mas nesse grande Corpo, sou apenas um membro, uma parte do Corpo. Devo depender dos demais membros. Juntos nos tomamos o Corpo.

Por exemplo: meu corpo tem olhos, boca, mãos e pés. Todos eles são membros individuais. Meu olho é útil somente quando está em minha cabeça. Se o deixar em casa, ele se tomará inútil. Se minhas mãos estiverem trancadas num cofre, tornam-se inúteis; somente podem funcionar quando estão ligadas aos meus braços. Os membros nunca podem ficar desligados do corpo. Se se desligarem, tornar-se-ão inúteis. Esse é um relacionamento muito crucial.

Os membros que estão desligados não somente são inúteis, como também são desagradáveis à vista. Se houvesse uma perna humana debaixo desta mesa ou se você achasse um braço na rua, como se sentiria? É impossível ficarmos desligados do Corpo. Os membros não podem ser indepen­dentes. Eles devem estar ligados juntos.

Uma Vida Mútua

Temos de perceber que a vida que recebemos é perfeita, mas não é completa. Deus não nos deu uma vida completa. Nossa vida é uma vida que depende de outras vidas. A vida que recebemos de Cristo é uma vida mútua; não é indepen­dente. Eu tenho de depender de você e você tem de depender de mim. Não podemos viver um sem o outro. Por essa razão, necessitamos da igreja.

Algumas organizações do mundo têm suas empresas coligadas, algumas faculdades têm escolas coligadas. Igual­mente, nós, cristãos, somos coligados uns aos outros. Vivemos ligando-nos aos outros. Desde o primeiro dia temos de aprender a não ser independentes. Temos de ser parte da igreja e viver com outros filhos de Deus.

Portanto, vir para a igreja não significa ser convertido de incrédulo para crente. Significa que os que já são cristãos não deveriam ser independentes, mas deveriam relacionar-se uns com os outros na igreja.

Não É Algo Fácil

De que igreja, então, deveríamos participar?

Antigamente (no início da era cristã) isso não era um grande problema, porque havia somente uma igreja em todo o mundo. Mas hoje isso tornou-se uma questão muito complicada. Atualmente, as denominações organizadas e de porte chegam a mais de mil e quinhentas. Em algumas cidades, pode-se facilmente citar centenas de organizações que se chamam de igreja. Como cristão, não é fácil escolher uma dentre mil e quinhentas, sem ser um pouco influenciado pelos outros.

A Palavra de Deus Dá o Caminho

Devido à confusão, o problema de identificar-se com uma igreja é algo muito difícil. Todavia, se você agir conforme a Palavra de Deus e encarar o assunto de acordo com o ponto de vista bíblico, ainda há um caminho. A Palavra de Deus traz uma revelação clara a esse respeito. Ela mostra-nos claramen­te de qual igreja deveríamos ser parte.

Entretanto, temos de conhecer um pouco sobre as divi­sões da igreja. Somente assim saberemos o que Deus busca. Quando tivermos o discernimento, saberemos a que igreja ir, de acordo com a Palavra de Deus.

Causas de Divisões

As causas das atuais confusões e divisões entre as igrejas podem ser resumidas nas seguintes categorias:

1) Grupos que são denominados por razões geográficas.
A Igreja Anglicana ou Episcopal é um exemplo disso. Anglicana significa que pertence aos anglos (ingleses). Trata-se da igreja da Inglaterra. Quando ela foi levada para a América, foi ali chamada de Igreja Episcopal. Mas, na verdade, ainda era a igreja da Inglaterra. Quando foi trazida para a China, foi chamada de Igreja da Inglaterra na China. E quando a Igreja Episcopal também veio para a China, tornou-se a Igreja da Inglaterra na América na China!

Tome também o exemplo da Igreja Católica. Ela, na verdade, é a Igreja de Roma. Quando veio para a China, ela estabeleceu igrejas em Xangai e Fuchow. Assim, Roma está misturada com Xangai e Fuchow. Muitas denominações que se originam por razões geográficas confundem as igrejas por todo este mundo.

Diferenças Temporais

2) A diferença no tempo pode causar confusão
Por exemplo: quando o catolicismo foi introduzido na China, durante a dinastia Tang, eles eram chamados de Nestorianos. Então, na dinastia Ming, veio uma nova onda de católicos, diferente dos Nestorianos. Durante a dinastia Ching, todo tipo de seitas e denominações começaram a chegar. Nenhuma delas estava relacionada com os dois grupos anteriores. Quando todos chegaram a Xangai, a diferença de tempo de chegada produziu uma hoste de igrejas diferentes.

Divididas De acordo com as Pessoas

3) As igrejas podem ser divididas segundo as pessoas.
O grupo que o Sr. John Wesley iniciou veio a tomar-se a Igreja Metodista. Ela tem organização e administração independen­tes e tem filiais por todo o mundo. Também, há a denomina­ção Luterana, que foi formada depois da morte de Maninho Lutero. Agora, as igrejas luteranas também estão por todo o mundo. Todas essas divisões foram feitas de acordo com os homens. Há muitas outras organizações que se denominam dessa maneira.

Diferença na Ênfase das Verdades

4) Pode haver diferenças na ênfase das verdades.
Os que enfatizam a justificação pela fé estabelecem a Igreja Luterana. Os que se importam com experiências pentecostais, começa­ram as Igrejas Pentecostais. E os que, quanto ao batismo, crêem na imersão em oposição à aspersão, formaram a Igreja Batista.

Alguns grupos enfatizam a administração da igreja. Os que crêem numa jurisdição independente, formaram as Igrejas Congregacionais. Os que propuseram a ordem do presbitério, formaram a Igreja Presbiteriana. Os que enfatizam a sucessão apostólica, começaram a Igreja Apostólica.

Assim, formaram-se essas mais de mil e quinhentas denomi­nações. Cada grupo tem a sua história e suas doutrinas. Se você simplesmente ouvir suas histórias e doutrinas, será muito difícil achar o caminho a seguir. Hoje, se você está em Xangai ou em Fuchow, é difícil decidir a que igreja deve unir-se.

Uma Cidade, Uma Igreja.

Mas a Bíblia dá uma palavra muito clara e simples quanto à questão da igreja. Não há qualquer confusão. Se ler os Atos dos Apóstolos ou o começo das Epístolas ou o primeiro capítulo de Apocalipse, você verá o que a Bíblia chama de igrejas. Elas são chamadas “a igreja em Roma”, “a igreja em Jerusalém”, “a igreja em Corinto”, “a igreja em Colossos” etc. Em Apocalipse 1, há sete igrejas em sete localidades respecti­vamente. Podemos ver que a Bíblia denomina as igrejas, mas ela o faz de maneira específica. Não há outra maneira. Roma é o nome de um lugar. Igualmente Corinto, Éfeso, Colossos ou Filipos. Todos são nomes de cidades. As igrejas são identificadas segundo os nomes daquelas cidades. Além da diferença de localidades, não há outra maneira de se diferenciar as igrejas. A igreja tem a localidade onde está como unidade. Além disso, a Bíblia não dá nenhuma outra ramificação para a igreja.

Nem Maior Nem Menor

Portanto, quer a igreja seja grande ou pequena, sua unidade é a localidade. Qualquer coisa menor ou maior que a localidade não pode ser a unidade da igreja.

Que significa ter algo menor que a localidade?

O primeiro capítulo de 1 Coríntios mostra-nos claramente que havia somente uma igreja em Corinto. Se alguns dentre eles dissessem: “Eu sou de Paulo”, enquanto outros disses­sem: “Eu sou de Apolo” e um terceiro partido proclamasse:

“Eu sou de Cefas” e um quarto: “Eu sou de Cristo”, a igreja seria dividida em quatro partes. Cada uma daquelas partes seria menor que o limite da localidade. A Bíblia chama isso de divisão e andar segundo a carne. Esse tipo de divisão produz seitas, o que Deus abomina.

A igreja tampouco pode ser maior que uma localidade.

A Bíblia nos mostra que a Galácia, uma província com muitas cidades, tinha muitas igrejas. Ela chama aquele grupo de igrejas na Galácia.

A Ásia também é uma região. Ela é formada de várias áreas. A Bíblia diz que havia sete igrejas na Ásia. Note que ela não menciona uma organização unificada. Em vez disso, menciona sete igrejas locais individuais.

Em Fuchow, Deus ordenou que haja somente uma igreja, que é a igreja em Fuchow. Não podemos ter várias igrejas numa cidade. Fukien, entretanto, é uma província com muitas cidades. Nessa província Deus não aprova uma igreja de Fukien. Nada que seja maior ou menor que uma cidade pode servir de base para a igreja.

Nenhum Outro Nome

Isso não é tudo. Uma igreja somente pode receber o nome da localidade em que está. Ela não pode ter nenhum outro nome. Isso é algo que a Bíblia também deixa muito claro. A igreja não deve ser rotulada pelo nome de nenhuma pessoa, sistema, pais, origem ou doutrina. Ela deve ser denominada apenas segundo o nome da localidade em que está.

Portanto, não se pode ter uma igreja de Roma em Xangai ou a igreja da Inglaterra em Fuchow. Até mesmo a igreja de Cristo na China é algo que não tem base bíblica. Onde quer que vocês estejam, vocês são a igreja naquela localidade. Se vocês quiserem mudar de igreja, terão de mudar-se para outra cidade.

Nascidos na Igreja

Depois que alguém crê em Jesus Cristo pela misericórdia de Deus, ele deve perceber que Deus o colocou na igreja. Ele nasceu nela da mesma maneira que um membro nasce sendo uma parte do corpo. Entretanto, para se conhecer e ter comunhão com outros irmãos e irmãs, ele deve encontrar uma igreja que toma como base a localidade. Ele deve ir até eles e dizer: “Sou um cristão. Vamos ter comunhão juntos.” Dessa maneira, ele poderá funcionar com outros membros no Corpo de Cristo e será capaz de correr uma carreira reta e experimen­tar um progresso rápido em sua vida cristã.

Sobre Carlos Alberto Bächtold

Cristão, natural de Joinville/SC, casado com Adriana B.S. Bächtold, com quem tem dois filhos, Daniel e Débora. Atua como professor pós-graduado na rede pública de ensino. Profeta, é responsável por alguns discípulos de CRISTO em Foz do Iguaçu, onde mantém residência, buscando cooperar com a expansão do Reino de DEUS sobre aqueles com quem se relaciona. Após o afastamento do trabalho da esposa, que teve que ser submetida à dois transplantes de córnea, cujo quadro clínico é irreversível (para a medicina), decidiu ampliar este site, antes apenas de artigos sobre o Reino, para oferecer às famílias homeschoolers os cursos de matemática desenvolvidos por sua esposa e por ele diagramados e colocados nesta plataforma.
Esse post foi publicado em verdade. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s