Publicado em Deixe um comentário

NOVA CRIATURA!

Leitura: 2 CO. 5:17 / GL. 6:15

Se alguém está em CRISTO, nova criatura é

 

 

NovaCriaturaAs Escrituras Sagradas nos afirmam que quando estamos em CRISTO, somos novas criaturas, isto significa que, se alguém não está em CRISTO, é velha criatura… O quê, entretanto, significa ser “velha criatura” ou “nova criatura”? Qual a diferença entre a “velha criação” e a “nova criação”?

Para entender a diferença entre ambas as criações, vamos analisar algumas passagens das Escrituras…

“Porque naqueles dias haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá.”
(Marcos 13:19)

“Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;”
(Romanos 1:20)

“Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou,”
(Romanos 8:20)

“Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.”
(Romanos 8:22)

“E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.”
(II Pedro 3:4)

As passagens acima fazem referência à uma “criação”, a um tempo em que DEUS criou o universo, coisas visíveis e invisíveis, com um propósito. Quando, nas Escrituras Sagradas se usa o termo “criação”, se está referindo à criação original, à “primeira” criação. E aqui chamo sua atenção para a questão do homem como criação de DEUS

Quando o 1º homem foi formado do pó da terra, o homem recebeu, pelo sopro de DEUS, a vida Divina, razão pela qual Adão é chamado de “filho de DEUS” ─ Lucas 3:38.

Ao longo da história da humanidade, já desde os primeiros humanos lá no Éden, percebemos “duas linhagens” sendo desenvolvidas; uma, descendendo de Sete, o 3º filho de Adão, que era a linhagem daqueles que invocam o Nome do SENHOR (GN. 4:26), e que busca o SENHOR. Outra, a linhagem de Caim, que remove DEUS de sua vida, vivendo de forma independente de DEUS. Desde o Éden há aqueles que crêem e aqueles que não crêem no SENHOR…

Ao longo da Bíblia Sagrada, desde que a incredulidade entrou na natureza humana por meio de Adão, que acreditou nas palavras de Eva (que havia sido enganada pela serpente) e não acreditou nas Palavras de DEUS, vemos sempre dois tipos de povos na história: os que crêem em DEUS e os que não crêem em DEUS.

O crêr em DEUS não está aqui relacionado ao “acreditar que ELE existe”, mas sim ao “dar ouvidos à Palavra de DEUS”, ao “acreditar na Palavra de DEUS”.

A velha criatura, o “homem caído”, é aquele que não crê naquilo que DEUS falou, e, portanto, faz aquilo que DEUS ordena para não fazer, porque é impossível acreditar na Palavra de DEUS e ao mesmo tempo não obedecer ao que DEUS ordena. Como o escritor da epístola aos hebreus bem afirma:

“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.”  (Hebreus 11:6)

Quando, de fato, cremos em DEUS, obedecemos a ELE, porque “acreditamos na Sua recompensa” (bem como, igualmente, na Sua punição ─ MT. 25:31-46; RM. 13:5; 2 TS. 1:9; AP. 3:19 e referências).

De acordo com a Bíblia Sagrada, todos os seres humanos, por causa da incredulidade, são velhas criaturas, almas sem fé, porque a fé não é inerente ao ser humano. É necessário que essas “almas sem fé” ouçam a Palavra de DEUS (CRISTO, o Verbo Vivo, a Palavra Viva) pois a Palavra de DEUS produz fé ─ RM. 10:17.

  • A fé é a “fé do Filho de DEUS” – GL. 2:20;
  • A fé que vem pelo Filho de DEUS – JESUS (AT. 3:16);
  • JESUS, o “autor” e “consumador da fé” – HB. 12:2;
  • JESUS ordena a Tomé: “Não sejas incrédulo, mas crente” – JO. 20:27;
  • “Arrependei-vos e crede no Evangelho” – MC. 1:15;
  • “Quem crer e for batizado será salvo” – MC. 16:16;
  • “… destruiu depois os que não creram” – JD. 1:5;

JESUS afirmou que o Espírito Santo convenceria o mundo do pecado, da justiça, e do juízo. E ao falar de qual o pecado o Espírito Santo convenceria o mundo, JESUS afirmou: “do pecado, porque não crêem em Mim”.

Portanto, o pecado que separa a humanidade – a velha criatura – de DEUS, é o pecado da incredulidade, que começou lá no Éden, gerando a desobediência e a independência, porque o homem só obedece quando crê na recompensa pela obediência e na punição pela desobediência, assim como não consegue depender de alguém se não crê que esse alguém É suficiente para cuidar dele. Ao me colocar em uma balsa ou embarcação, preciso acreditar que essa embarcação não naufragará quando estiver nela, do contrário, não entrarei na embarcação. O mesmo é verdade em relação à DEUS… Se creio no que ELE diz de Si próprio e de tudo o mais, vou me orientar pela Sua Palavra, se não creio no que ELE diz, buscarei me orientar pelas minhas próprias ideias e pensamentos.

Todavia, ao experimentar o “novo nascimento” e ser “incluído em CRISTO” por meio do batismo bíblico (tendo cumprido todos as exigências para que tal batismo ocorra), o homem é, então, uma nova criatura, como os textos a seguir demonstram:

“sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece para sempre.”
1 Pedro 1:23

“desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo,”
1 Pedro 2:2

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”
2 Coríntios 5:17

Ser uma nova criatura, portanto, é manifestar não mais a natureza de Adão, uma natureza incrédula, desobediente e independente, mas manifestar a vida de CRISTO, como bem expressou Paulo em Gálatas 2:20: “Não mais vivo eu, mas CRISTO vive em mim…”.

E você? Já nasceu de novo? É uma nova criatura? Ou ainda vive na incredulidade, fazendo o que acredita ser o certo, sem se importar com o que DEUS fala em Sua Palavra?

 

Publicado em Deixe um comentário

O Caminho da Vida

“E a este povo dirás: Assim diz o SENHOR: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte.”
Jeremias 21:8

“Para o entendido, o caminho da vida leva para cima, para que se desvie do inferno em baixo.”
Provérbios 15:24

 

 

 

O “Caminho da Vida”, de acordo com a Palavra de DEUS (Bíblia Sagrada), conduz “para cima”, e “afasta do inferno”. Precisamos atentar para aquilo que as Escrituras Sagradas falam sobre o Caminho da Vida, do contrário incorremos no risco de estar caminhando nele sem que percebamos este triste fato.

Cabe aqui examinarmos outra passagem bíblica onde o inferno é mencionado:

 

“Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.”
Salmos 9:17

 

A Palavra do SENHOR é muito clara aqui… O inferno é o “destino final” dos ímpios e daqueles que se esquecem de DEUS. Associando essas passagens, podemos inferir dos textos, portanto, que o caminho da vida está relacionado com o não esquecer-se de DEUS… Ou seja, quando DEUS faz parte de nosso caminhar diário, certamente estaremos nos afastando do inferno, pois

“Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.”
Isaías 55:9

 

 

Essa passagem do livro do profeta Isaías nos traz um pouco mais de luz sobre o “caminho da vida”…  Os nossos caminhos não são “caminhos altos”, portanto, nossos caminhos não nos levam para cima, porque o pensamento humano sempre está voltado para as coisas da Terra, da vida cotidiana, das necessidades cotidianas.

O caminho da vida, conduz para cima, então só pode ser o caminho que conduz para DEUS. Ora, em João 14:6, o próprio JESUS afirmou o seguinte:

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”
João 14:6

Agora sim, podemos compreender claramente que o “caminho de DEUS” é Um só… É CRISTO JESUS! Qualquer outro “caminho” estará nos conduzindo para o inferno, por mais “confortável” e “cômodo” que possa ser. O caminho da vida é aquele palmilhado através de um relacionamento com o Pai e com o Filho, por meio da Presença real do Espírito Santo ─ João 17:3.

JESUS afirma, nessa passagem de João que “ter vida eterna” significa “conhecer a DEUS e a JESUS CRISTO”. Ora, a mesma Palavra de DEUS nos afirma que “não há conhecimento de DEUS na Terra” – Oséias 4:1. Logo, não é a religião que traz o conhecimento “de DEUS”. A religião pode, quando muito, trazer o conhecimento “sobre” DEUS, ao falar dELE, dos Seus atributos e de Sua intervenção na história humana. Mas religião alguma, livro algum, pode dar a você o “conhecimento de DEUS”. Somente uma “aproximação direta”, por meio da busca sincera, da invocação do Seu Nome, é que podem levar você a conhecê-lO. O próprio DEUS afirma nas Sagradas Escrituras:

“E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.”
Jeremias 29:13

buscandoerradoPortanto, só encontramos o Todo Poderoso quando O buscamos com todo o nosso coração, isto é, com todas as nossas forças, com todo nosso empenho, com toda nossa alma, com todo nosso pensamento, com tudo o que temos e somos.

Cabe aqui agora uma reflexão:

Eu tenho buscado a DEUS com todo o meu coração? Estou, de fato, buscando a DEUS, um relacionamento com DEUS, ou estou me satisfazendo com o fazer parte de um grupo religioso, em ter uma religião? Tenho experimentado um relacionamento íntimo com DEUS a ponto de haver um diálogo com ELE, onde falo com ELE e ELE fala comigo, ou tenho me contentado em aprender “sobre” ELE?