Deixando o “Arraial” para Unir-se a CRISTO

Leitura: Hebreus 13:1-17

Vocabulário:
Arraial: Acampamento (ÊX. 16:13)

Quando os israelitas deixaram o território do Egito, onde viveram como escravos durante muitos anos, durante toda a sua jornada as famílias habitaram em tendas, como podemos ver em Números 2:1,2.

É interessante vermos nesse livro, que cada uma das doze tribos de Israel tinha “sua própria bandeira”, e agrupavam suas tendas, cada  tribo “debaixo da sua bandeira” (conforme figura a seguir)

Resultado de imagem para Bandeiras das doze tribos de Israel

A esse gigantesco agrupamento de tribos, alojadas em tendas, denominava-se de “Arraial”, o “Arraial de Israel”, ou o “Arraial do Povo de DEUS” (NM. 4:5, 5:2).

Estima-se que a multidão que saiu do Egito naquela ocasião era de aproximadamente três milhões de pessoas (3.000.000), contando-se homens, mulheres e crianças. Contudo, a despeito de serem tantos, a despeito de cada tribo ter “uma bandeira” distinta das demais (conforme figura acima), cada chefe de tribo, e cada família entendia (e assim agia) que todos faziam parte de um só povo. Todos adoravam “Um Único DEUS”, e fundamentavam-se sob “uma só Lei”, pois todos receberam os mandamentos de DEUS pelos quais eram regidos.

O que mudou, desde então, para os dias atuais?
Gostaria de, junto com você, traçar um paralelo entre o arraial do povo de DEUS do passado e do presente. Descobriremos o que mudou, e qual a atitude a ser tomada por aqueles que fizeram com DEUS uma aliança.

Quando DEUS enviou Moisés para libertar o povo do Egito, ELE tinha um desejo; DEUS queria fazer de Israel uma nação de sacerdotes (ÊX. 19:1-6).

O desejo original de DEUS é que cada pessoa seja santa, que cada pessoa seja um sacerdote, e não apenas algumas. Quando, no Antigo Testamento, apenas a família de Arão foi escolhida para administrar o sacerdócio, foi porque somente os filhos de Levi se dispuseram a colocar o amor ao SENHOR acima do sentimento humano, se dispondo a qualquer coisa pelo SENHOR. Quando todos os demais se entregaram à prostituição, os filhos de Levi se consagraram a DEUS (ÊX. 32:1-29 [vs. 27-29]).

A partir dessa apostasia do povo do arraial, o “tabernáculo” onde DEUS se manifestava e falava com Moisés passou a ser “armado” (montado) “fora” do arraial, “bem longe do arraial” (ÊX. 33:7).

Este é o sentido do convite registrado em Hebreus 13:13, no Novo Testamento!

O que hoje é chamado de “arraial de DEUS”, essa “grande multidão” de “tendas” (religiões, templos), esses vários grupos que levantam, cada qual, “a sua bandeira” (sua placa, sua denominação), sim, essa grande multidão que toma o nome de DEUS, tem se desviado do chamado original do SENHOR, tem feito alianças com o mundo, tem se prostituído e amado o dinheiro.

Textos como Mateus 6:19, 24, não têm sentido para esses que hoje se autodenominam líderes do povo de DEUS, homens que dividem o povo de DEUS sob os mais variados pretextos, e que exploram a ignorância do povo. JESUS ordenou que “não ajuntemos tesouros na Terra”, mas esses mercenários só fazem é enriquecer e construir seus próprios impérios e riquezas à custa da ignorância de seus seguidores.

A vida prática da Igreja de CRISTO, mencionada em Atos 2:42-47 e Atos 4:32-35, e também o que é dito em 2 Coríntios 8:12-15; 8:8-12, é, no mínimo ignorado pela maioria dos cristãos de nossos dias; a prática mencionada em tais passagens é tida como algo “impraticável” nos dias atuais. Mas isso somente porque, à semelhança do povo de Israel, se afastaram da vontade original de DEUS, seguindo o conselho dos ímpios e buscando seus próprios interesses.

Passagens como Atos 17:24 e 7:48 perdem o sentido para os líderes religiosos de nossos dias, que se preocupam em construir enormes e luxuosos templos, gastando aquilo que deveria ser usado para suprir as necessidades dos filhos de DEUS, com a manutenção de seus templos, expressão gritante de sua soberba. Constroem “nomes para eles próprios”, seguindo o espírito de confusão que atuou nos homens da antiguidade, induzindo-os a construir a “torre de Babel” – GN. 11:4.

Ignorando que DEUS não é DEUS de confusão (1 CO. 14:33), esses pseudopastores dividem os filhos de DEUS, criando a confusão na mente das pessoas que não conhecem o Evangelho de CRISTO.

Por tudo isso, e muito mais, é necessário “sairmos a ELE, fora do arraial”, ainda que para isso, “levemos o escárnio” dos religiosos de plantão.

Hoje a plenitude da vida de CRISTO e de Sua Palavra está fora do que a sociedade reconhece por “igreja”, e que, na verdade, não passam de meras “instituições religiosas”, que não têm a vida da Igreja. Isso que hoje é chamado de “igreja” tornou-se um “clube social”, onde as pessoas vão para “sentir-se bem”, ou para “passar o tempo”, numa mera reunião “de entretenimento ou de negócios”.

É tempo de atender ao convite feito por DEUS em Apocalipse 18:4.
Basta de confusão! CRISTO nos chama a edificar a Sua Igreja!
E você? O que você está edificando?

Reflita nessas coisas!

Sobre Carlos A. Bächtold

Sou um discípulo de JESUS CRISTO. Casado com Adriana Bahiense Scansetti Bächtold, temos dois filhos: Daniel e Débora. Atualmente resido em Foz do Iguaçu, onde busco ser semelhante a JESUS, crendo em tudo o que ELE ensinou e obedecendo a tudo o que ELE ordenou. Para isso busco viver segundo o Evangelho do Reino, procurando fazer discípulos por onde vou. No momento atuo como professor de ensino fundamental na Rede Municipal de Educação.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Seu comentário e opinião são importantes:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s