Violência… Qual sua causa? Como eliminá-la da sociedade?

E o efeito da justiça será paz, e a operação da justiça, repouso e segurança para sempre. E o meu povo habitará em morada de paz, e em moradas bem seguras, e em lugares quietos de descanso.   (Isaías 32:17,18)

       Até parece que Afrânio leu essa passagem da Bíblia…

 

       Quando assistimos os noticiários e os acontecimentos por eles reportados, não há como não observar que, a despeito do canal, do jornalista, da data ou mesmo do noticiário, podemos resumir qualquer um deles numa única frase: “aumenta a violência entre os homens”.

       As instituições correcionais e de detenção estão superlotadas, rebeliões e motins pipocam aqui e acolá. O Estado, mantenedor de tais instituições e responsável por garantir a segurança de seus cidadãos não sabe o que fazer para resolver os problemas de superlotação. Tentam resolvê-lo de forma errônea, construindo mais centros de detenção, mais presídios e penitenciárias ou cadeias… Eventualmente contratam mais agentes… Mas esta não é a solução! Isto não tem resolvido e nunca resolverá o problema da crescente onda da violência que assola nossa sociedade.

       Gostaria aqui de fazer uma analogia, e peço que você que está lendo este artigo reflita  a respeito…

  • Suponhamos que em determinado lugar um agricultor descubra que em determinado terreno onde pretendia fazer uma horta, há uma infinidade de ervas daninhas. Então ele vai e contrata muitos ajudantes, lhes coloca nas mãos enxadas e passam a carpir o terreno. Isto resolverá o problema das ervas daninhas?
  • Ou, suponhamos então que em determinado quintal, o proprietário tenha uma árvore produzindo frutas estragadas, azedas. Então, ele vai e encomenda um grande número de caixas para acomodar as frutas, e contrata muitos ajudantes para colher as frutas azedas. O problema está resolvido? Não!

       Em nenhuma das situações optou-se pela solução adequada! É o mesmo com a sociedade!

       No primeiro caso, é necessário extrair-se do solo as sementes e até mesmo as raízes das ervas daninhas; no segundo exemplo, a solução não é comprar caixas, pois cada vez serão necessárias mais caixas, uma vez que as frutas continuam em franca produção. É preciso eliminar-se a causa do problema.

       Portanto, se uma árvore produz maus frutos, é necessária a substituição da árvore por uma que produza bons frutos, removendo a árvore que está lotando as “caixas” com “frutos azedos”.

       Comparemos a árvore que produz frutos azedos com a sociedade, e as caixas com os centros correcionais e de detenção… Comparemos o comprador das caixas como os legisladores e promotores de justiça da sociedade…

       É necessário tratar o mau, eliminando-lhe a causa…

       Há muito tempo que a sociedade vem buscando remover DEUS da sua história! Os preceitos e princípios das Sagradas Escrituras – Bíblia Sagrada – têm sido abandonados, substituídos por novas filosofias, novos pensamentos, que não podem mudar a natureza má que há no homem.

       O conceito de família como “célula mater” da sociedade, tem sido rejeitado, e a sociedade tem buscado uma existência sem DEUS. Como consequência, as famílias estão espiritualmente enfermas, e naturalmente produzem pessoas espiritualmente doentes, cujo reflexo vemos à nossa volta – a violência aumenta!

       Porém, o texto que encabeça este artigo mostra, de forma simples, porém verdadeira, que a paz, o descanso e a segurança são o resultado da operação da justiça – da justiça Divina.

       Somente a prática da justiça produz paz! Produz segurança! Entretanto, você só pratica aquilo que aprendeu…

       Sendo assim, como “praticar a justiça”? Como aprendemos a justiça? Isaías 26:9 responde:

havendo os Teus juízos na terra, os moradores do mundo aprendem justiça”.

       Este texto está de acordo com o que o apóstolo Paulo, escrevendo a Timóteo afirma:

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra”. (2 Timóteo 3:16)

       O salmista ao escrever o Salmo 89:14 afirmou que a base do trono de DEUS são “justiça e juízo”.

       Logo, a solução não está em promulgar mais leis… Construir mais cadeias, presídios, penitenciárias… Tudo isto apenas estará “comportando” os frutos estragados que uma sociedade que se distancia de DEUS e de Sua Palavra está produzindo – e produzirá cada vez mais!

       A solução está em conduzir a sociedade aos juízos de DEUS, à Sua Palavra, à prática do princípios ensinados pela Bíblia Sagrada, este livro que, à toda força querem ver longe das escolas, faculdades, universidades e de todas as repartições públicas.

       São como moribundos morrendo que se afastam da água, a única coisa que poderá salvá-los.

       Ora, precisamos entender que para toda afirmação verdadeira, sua negação também é verdadeira… Logo, para o texto de Isaías acima seu inverso é verdadeiro, e é o que vemos na sociedade:

E o efeito da injustiça será guerra, e a operação da injustiça, inquietação e insegurança para sempre. E o meu povo habitará em morada de guerra, e em moradas nada seguras, e em lugares inquietos de perturbação.

       Portanto, que possamos correr para as Escrituras Sagradas, rejeitando todo pensamento contrário aos seus princípios e verdades, para que possamos viver sossegadamente. Vejam a experiência de toda uma Nação sobre esta verdade:

OUVI a palavra do SENHOR, vós filhos de Israel, porque o SENHOR tem uma contenda com os habitantes da terra; porque na terra não há verdade, nem benignidade, nem conhecimento de Deus. Só permanecem o perjurar, o mentir, o matar, o furtar e o adulterar; fazem violência, um ato sanguinário segue imediatamente a outro”. (Oséias 4:1,2)

       A falta de conhecimento, de “relacionamento” com DEUS é que torna a vida na Terra violenta, intolerante e intolerável. Contrariando o que determina nossa Constituição, as emissoras de TV colocam no ar, e dentro dos lares dos brasileiros programas réprobos, indecentes, imorais, que solapam os valores morais e cristãos nelas existentes.

       Colocam o homossexualismo e muitos outros pecados como sendo algo aceitável e normal, quando DEUS nos fala que o homossexualismo é algo abominável, repugnante, inaceitável, e condena o pecado. Entretanto, a sociedade apregoa a liberdade (para não falar a libertinagem), onde vale tudo, desde que a pessoa se sinta bem. Esquecendo-se dos padrões de DEUS, que são perfeitos, estabelecem padrões vergonhosos, baixos, inomináveis.

       Portanto, caro(a) leitor(a), se você quer estar livre da violência, e habitar com segurança em sua casa, com sua família, submeta-se ao governo de JESUS CRISTO, e torne a Bíblia Sagrada seu manual de vida. Viva segundo a Palavra de DEUS, e esteja certo(a) de que nada vai poder atingí-lo(a), pois tudo passa antes pelo conselho Divino.

Sobre Carlos A. Bächtold

Sou um discípulo de JESUS CRISTO. Casado com Adriana Bahiense Scansetti Bächtold, temos dois filhos: Daniel e Débora. Atualmente resido em Foz do Iguaçu, onde busco ser semelhante a JESUS, crendo em tudo o que ELE ensinou e obedecendo a tudo o que ELE ordenou. Para isso busco viver segundo o Evangelho do Reino, procurando fazer discípulos por onde vou. No momento atuo como professor de ensino fundamental na Rede Municipal de Educação.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Seu comentário e opinião são importantes:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s