PÁSCOA

       O significado da palavra Páscoa vem do hebraico Pessach, significandopassagem. Pessach (do hebraico פסח, ou seja, passagem), também conhecida como Páscoa judaica, é o nome do sacrifício executado em 14 de Nissan segundo o calendário judaico e que precede a festa dos pães ázimos (Chag haMatzot).

       Geralmente o nome Pessach é associado a esta festa também, que celebra e recorda a libertação do povo de Israel do Egito, conforme narrado no livro de Shemot (Êxodo). De acordo com a Bíblia, a primeira celebração de Pessach ocorreu há 3500 anos, quando Deus enviou as Dez pragas do Egito sobre o povo do Egito.

       Antes da décima praga, o profeta Moisés foi instruído a pedir para que cada família hebréia sacrificasse um cordeiro e molhasse os umbrais (mezuzót) das portas com o sangue do cordeiro, para que não fossem acometidos pela morte de seus primogênitos.

       Chegada a noite, os hebreus comeram a carne do cordeiro, acompanhada de pão ázimo e ervas amargas (como o rábano, por exemplo). À meia-noite, um anjo enviado por Deus feriu de morte todos os primogênitos egípcios, desde os primogênitos dos animais até mesmo os primogênitos da casa do Faraó. Então o Faraó, temendo ainda mais a Ira Divina, aceitou liberar o povo de Israel para adoração no deserto, o que levou ao Êxodo. Como recordação desta liberação, e do castigo de Deus sobre Faraó foi instituído para todas as gerações o sacrifício de Pessach.

       É importante notar que Pessach significa a passagem, porém a passagem do anjo da morte, e não a passagem dos hebreus pelo Mar Vermelho ou outra passagem qualquer, apesar do nome evocar vários simbolismos.
       Sabemos através das Escrituras que há um sentido todo especial nesta celebração. Lá em Êxodo 12, temos perfeitamente a referência da Páscoa com Jesus Cristo, já que o AT são sombras das coisas futuras.
       O quero frisar aqui é a questão da palavra Páscoa, passagem, porém, relembrando outras questões importantes. Quem passou neste dia foi o anjo da morte. Existe uma grande diferença entre as palavras Passagem e Saída como vemos o significado de acordo com o dicionário:

  • Passagem: Ato ou efeito de passar;
  • Saída: Ato ou efeito de sair. ≠ entrada;

1) O sacrifício do cordeiro

A-verdadeira-Pascoa       Cada família foi instruída por Deus através de Moisés a sacrificar um cordeiro e colocar o sangue deste nos umbrais das portas e depois disso comer o cordeiro. Porque naquela noite o anjo da morte iria passar e a casa que não estivesse com a marca do sangue ia sofrer as consequências. Isto faz referência ao próprio Jesus, onde na Ceia, simbolizados pelo pão e pelo vinho.

2) Egito: O local

       Sabemos que o Egito representa o mundo e neste caso a saída do povo de Deus do mundo (Egito), uma clara referencia ao Arrebatamento da Igreja rumo a Terra Prometida. Mas devemos atentar para este importante detalhe, desconhecido por muitos. A Páscoa não é a Ceia Cristã, apesar de ter elementos em comum. Podemos entender isso pelo significado do nome Páscoa, que é Passagem, e passagem de quem? Do anjo da morte! A Ceia é a última refeição do dia, feita depois do jantar.

       Jesus celebrou com seus discípulos a última Páscoa (a primeira Ceia Cristã), pois logo depois Ele foi morto, e os textos dos Evangelhos não trazem referência nenhuma sobre a “passagem do anjo da morte”.

       A Ceia tem como objetivo de lembrarmos do sacrifício de Jesus e este sacrifício foi antes da fundação do mundo e fazer isto em memória Dele. Devemos nos atentar para o pão e o vinho. Devemos levar em conta que a Páscoa foi uma celebração exclusiva dos judeus, que foram libertos do Egito. Mas não podemos nos esquecer que todas estas coisas foram cumpridas em Jesus. “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.” Mt 5.17.

       Páscoa não é ovo de chocolate, coelinho, abstenção de carne, bacalhau, cantatas e outras tradições humanas. Páscoa é passagem do anjo da morte, mas para aqueles que não tem a marca do Sangue do Cordeiro.

       Aqueles que vivem no mundo (Egito) sofrerão as mais duras consequências, pois não estão levando a sério as coisas de Deus. Precisamos aprender cada dia mais o real significado das Escrituras, porém, entendê-la sem a ajuda do Espírito Santo é impossível!

Sobre Carlos A. Bächtold

Sou um discípulo de JESUS CRISTO. Casado com Adriana Bahiense Scansetti Bächtold, temos dois filhos: Daniel e Débora. Atualmente resido em Foz do Iguaçu, onde busco ser semelhante a JESUS, crendo em tudo o que ELE ensinou e obedecendo a tudo o que ELE ordenou. Para isso busco viver segundo o Evangelho do Reino, procurando fazer discípulos por onde vou. No momento atuo como professor de ensino fundamental na Rede Municipal de Educação.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Seu comentário e opinião são importantes:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s